Blog do Prof Nescau

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS ENCERRA O ANO COM SALDO MUITO POSITIVO

A equipe obteve várias conquistas importantes em 2011 e as perspectivas para 2012 são ainda melhores, contando com os parceiros e patrocinadores.
Davi Romeo - JAP's TOLEDO (2 OUROS)


Após a última prova do calendário nacional da CBC - o Campeonato Paranaense de Pista realizado no Velódromo Irineu Marinho no Jd Botânico em Curitiba-PR entre os dias 28 e 30 de Outubro de 2011 - a Equipe GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, sagrou-se BI CAMPEÃ do Ranking Nacional de Ciclismo de Pista por Equipes na categoria ELITE MASCULINO nas três modalidades implantadas a partir de 2011
(Velocistas/Fundistas/Omnium) e também na Júnior Masculino (Velocistas).

"A conquista vem coroar uma equipe nova que com apenas três anos, que conta com apoio e patrocínios modestos e ainda não suficientes para cobrir todos os custos anuais", afirma Edson Ferreira, o professor Nescau, Diretor Desportivo da equipe. Esses resultados, segundo Nescau, dão ainda mais destaque para o Paraná em uma modalidade olímpica em que o estado já tem tradição. A GF Ciclismo desponta entre umas das melhores na modalidade no cenário nacional, competindo com equipes que, em sua maioria, têm o apoio de patrocínio por meio da Lei do Incentivo ao Esporte (ICM Estadual). "Mesmo sendo equipes amadoras, muitos dos atletas dessas equipes têm salário ou ajuda de custo para que possam se dedicar exclusivamente ao ciclismo, desde o mecânico até diretor desportivo", diz o coordenador da GF Ciclismo.

O foco principal da GF Ciclismo é a revelação de talentos, o que vem acontecendo desde sua formação. A equipe conta com atletas experientes e de nível nacional como Davi Romeo (Recordista Brasileiro do KM Contra
Relógio) e Roberson Figueiredo, o "Robinho" (Campeão Brasileiro Estrada 2005), que servem como referência e exemplo para os jovens talentos que estão surgindo. Entre os novos talentos, destaque para Fábio Pereira Dalamaria, de 14 anos, que recentemente obteve duas medalhas de bronze nas Olimpíadas Escolares disputadas em João Pessoa-PB e duas outras medalhas (prata e bronze) nas provas de ciclismo dos JOJUP's (Jogos da Juventude do Paraná), em Campo Mourão.
Fabinho Dalamaria (PRATA e BRONZE JOJUP's)

Segundo o técnico da GF Ciclismo, Denivaldo Silva, o maior objetivo da equipe "é detectar o talento, preparar o treinamento e direcionar o atleta para que ele se desenvolva e possa se tornar um expoente no esporte, mas principalmente um homem mais consciente dos benefícios da prática esportiva para a vida e um multiplicador desses benefícios em sua comunidade".






A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, fecha o ano com os seguintes resultados:

Bi Campeã do Ranking Nacional de Pista Equipes (CBC)

- Velocistas/Fundistas/Omnium

- Campeão Individual Velocistas Elite Masculino (Davi Romeo)

- Campeão Individual Fundistas Elite Masculino (Anderson Cordeiro
Rita)

- Campeão Individual Velocistas JR Masculino (Gustavo Oliveira)
- Vice Campeão Individual Velocistas JR Masculino (Fernando Sikora Jr)

Bi Campeã Paranaense Pista

Jogos Abertos do Paraná - Toledo

- 4º Lugar geral Ciclismo Masculino

- Ouro Velocidade 200m Masculino (Davi Romeo)

- Ouro KM Contra Relógio Masculino (Davi Romeo)

Jogos da Juventude do Paraná - Campo Mourão

- 2º Lugar Ciclismo Estrada Categoria C (Fábio Pereira Dalamaria)

- 3º Lugar CRI Categoria C (Fábio Pereira Dalamaria)

Olimpíadas Escolares - João Pessoa(PB)

- BRONZE Ciclismo Estrada (Fábio Pereira Dalamaria)

- BRONZE CRI (Fábio Pereira Dalamaria)

Campeonato Paranaense de CRI – Matinhos

- BRONZE Categoria Infanto Juvenil (Fábio Pereira Dalamaria)

- PRATA Categoria Master C (Yuri Siqueira)


Vice Campeã Equipes Campeonato Metropolitano de Ciclismo Estrada

- BRONZE Categoria Juvenil (Fábio Pereira Dalamaria)

- BRONZE Categoria Master B (João Carlos dos Santos)

- BRONZE Categoria Master C (Yuri Siqueira)


A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas:
SMEL - São José dos Pinhais, Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto, Dvd Caffé e AW Comunicação.

PARA MAIS INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS, ENTRE EM CONTATO:


AW COMUNICAÇÃO: WWW.ADRIANEWERNER.COM.BR [2] - (41) 3082-8882

JORNALISTA ADRIANE WERNER: ADRIANE@ADRIANEWERNER.COM.BR [3] - (41)
8863-0464

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

CICLISTA DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, RECORDISTA BRASILEIRO, SE DESTACA NOS JAP’S

Davi Romeo levou medalhas nas categorias Km Contra Relógio e Velocidade 200m.

Chuva atrapalhou andamento da disputa

As provas de ciclismo chamaram atenção nesta segunda-feira, na fase final dos 54° Jogos Abertos do Paraná – JAPs, na cidade de Toledo, no Oeste do Estado. O ciclista Davi Romeo, da GF Ciclismo/Unilance/São José dos Pinhais levou medalhas em duas categorias – “Km Contra Relógio” e “Velocidade 200m”. Romeo é tricampeão brasileiro e recordista na categoria Km Contra Relógio.
A chuva que durou o dia todo chegou a colocar em risco as disputas, já que as duas categorias exigem muita velocidade dos ciclistas. Por precaução, enquanto está chovendo, não é dada a largada para as provas. Por isso, a competição foi interrompida algumas vezes, mas no final deu tudo certo. Como os Jogos já estão na fase final, 16 ciclistas participaram de cada uma das provas das duas categorias, representando oito cidades.
O ciclista Davi Romeo tem 24 anos e se dedica ao esporte desde os 7 anos de idade. Ele faz parte da equipe GF Ciclismo/Unilance/São José dos Pinhais há dois anos e sempre se destacou como um dos melhores nas modalidades de velocidade do país. O atleta integrou a Seleção Brasileira até junho deste ano, representando o país nos Jogos Panamericanos de Ciclismo, na Colômbia.
Segundo o Diretor Desportivo da GF Ciclismo, Edson Ferreira "Professor Nescau", as vitórias do dia foram muito importantes para a equipe, que termina o ano como destaque em todas as competições de que participou. A equipe é Bicampeã do ranking nacional de pista – Elite masculino - nas categorias velocistas, fundistas e omnium. “Fizemos uma importante parceria com a Prefeitura de São José dos Pinhais no início do ano e estamos mostrando resultados, dando retorno ao investimento e conseguindo bom reconhecimento do nosso trabalho”, afirmou.

GE Paraná 15.11.2011


A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: SMEL – São José dos Pinhais, Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto, Dvd Caffé e AW Comunicação.

PARA MAIS INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS, ENTRE EM CONTATO:
AW COMUNICAÇÃO: www.adrianewerner.com.br – (41) 3082-8882
JORNALISTA ADRIANE WERNER: adriane@adrianewerner.com.br – (41) 8863-0464

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Novos caminhos para a bicicleta

A bicicleta, em Curitiba, precisa ser tratada como modal de transporte. Precisa ser compreendida como elemento eficaz no sistema de transporte da cidade para que tenhamos uma lenta e gradual modificação tanto dos hábitos dos usuários no trânsito, quanto da estrutura geral do sistema.
Em Curitiba, a malha cicloviária foi implantada nos anos 70 com fins precípuos de lazer e esporte, visando principalmente à integração dos parques. Isso tem o seu valor, com certeza. Entretanto, os atuais caminhos não privilegiam aqueles trabalhadores e estudantes que usam a bicicleta todos os dias e não encontram uma malha segura, útil e confortável para pedalar. E é só a partir desta constatação – de que não há estrutura adequada para a “bicicleta utilitária” – que poderemos reformular radicalmente o modo como a ciclomobilidade vem sendo tratada pelos gestores e técnicos. Só assim ela será parte integrante do sistema de transporte da cidade.
Obviamente, não se tem a pretensão de que a bicicleta resolva todos os problemas de trânsito – os engarrafamentos são endêmicos, a violência é crescente, etc. – mas ela deve ser uma peça da equação, um recurso ágil e leve na engrenagem do transporte urbano. Devemos sempre lembrar que cada cidadão que usa a bicicleta está contribuindo ativamente para melhoria geral do trânsito. Cada bicicleta é um carro a menos. E a “magrela” leva uma vantagem sobre todos os outros modais: a aplicação de políticas de ciclomobilidade demanda mais criatividade e ousadia política que recursos públicos.
Nos bairros, por exemplo, centenas de novos caminhos podem ser abertos em poucos meses, sem aumentar substancialmente os gastos públicos. Basta pintar faixas no asfalto e sinalizar as rotas preferenciais para bicicleta. Essas “ciclo-rotas” devem conduzir aos centrinhos comerciais e aos terminais de ônibus dos próprios bairros. Estes, por sua vez, deveriam ser equipados com bicicletários e paraciclos internos, alguns até com oferta de serviços de reparo. Se a bicicleta não é melhor meio para o deslocamento de longa distância, ela é ideal para a mobilidade no bairro ou em distâncias de até 6 km. Principalmente se integrada a outros modais de transporte.
No centro, por sua vez, é possível aproveitar a criatividade de nossos arquitetos urbanistas e encontrar soluções para os ciclistas que se arriscam entre os ônibus e automóveis. Algumas ruas podem ser fechadas, dando acesso exclusivo para pedestres e ciclistas. Em outras, mais tranqüilas, é possível pintar ciclo-faixas permanentes, induzindo o morador do centro a usar a bicicleta. As políticas não devem ser apenas para quem já usa a bicicleta, mas para quem potencialmente a usaria. O uso em massa da bicicleta pode acontecer se tivermos estrutura adequada. Sem tal condição os possíveis usuários se sentem inibidos e desencorajados.
Outra idéia defendida entre os urbanistas (dentre eles, Jaime Lerner) para a ligação do centro com os bairros, é a implantação de ciclovias ao longo das estruturais, seguindo as vias do expresso biarticulado. Basta tirar o estacionamento de um dos lados da rua. Ninguém discorda que esta medida teria impacto imediato na mobilidade urbana, dando segurança a quem já utiliza a rota e estimulando uma massa potencial de usuários.
Como se vê, recursos (idéias) não faltam, basta compreender que a bicicleta é meio de transporte eficaz, e seu uso deve ser estimulado com políticas sérias, consistentes e, no atual contexto, ousadas.
A Prefeitura de Curitiba, que recentemente deu alguns acenos positivos à questão, poderia colocar em prática a nova concepção de ciclomobilidade no recém-inaugurado “Circuito Ciclístico de Lazer”. O traçado de tal circuito deve contemplar a possibilidade de em médio prazo, com campanhas de educação, torná-lo permanente. Fazer com que a ´faixa de lazer domingueira´ torne-se a ciclofaixa de segurança do dia-a-dia. A bicicleta enquanto lazer já é prática consolidada na cidade. Entendê-la, de fato, como opção de transporte é a ousadia que se espera de quem tem o poder nas mãos.


Jorge Brand (coordenador geral da Ciclo Iguaçu – Associação de Ciclistas do Algo Iguaçu) e Rodolfo Brandão de Proença Jaruga (coordenador jurídico da Ciclo Iguaçu)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Globo Esporte 1.11.11 - Davi Romeo e Raul Malaguty

Davi Romeo e Raul Malaguty, atletas da GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS em entrevista a repórter Nadja Mauad durante o Campeonato Paranaense de Pista realizado entre os dias 28 a 30 de Outubro de 2011 no velódromo Irineu Marinho no Jd Botânico em Curitiba-PR.

GE 01NOV2011



A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance,Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto e Dvd Caffé.

domingo, 18 de setembro de 2011

Menos carros, mais bicicletas

Cerca de 5,4 milhões de bikes devem ser vendidas neste ano.
Em número de unidades, esse mercado é 40% maior que o de veículos motorizados.
Publicado 18/09/2011|ALEXANDRE COSTA NASCIMENTO|Gazeta do Povo
André Haim, gerente da Agência da Bicicleta: novos modelos têm ajudado a criar novos ciclistas.

O lema dos cicloativistas – “menos carros, mais bicicletas” – faz sentido também na economia: no ano em que a indústria automotiva deve atingir a marca recorde de 3,82 milhões de unidades produzidas, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o número de bicicletas comercializadas no país será cerca 40% maior, totalizando 5,4 milhões de unidades – marca próxima ao recorde de 5,5 milhões estabelecido em 2008.

O volume de vendas para este ano, estimado pela Associação Brasileira de Fabricantes de Mo­­tocicletas e Bicicletas (Abraciclo), coloca a indústria do setor próxima do seu patamar recorde, mo­­vimentando mais de R$ 850 mi­­lhões e consolidando o Brasil como quinto mercado consumidor e o terceiro maior fabricante de bicicletas do mundo.
Esses números, contudo, podem estar subestimados, pois não incluem a chamada “indústria informal”, de empresas que importam componentes separadamente e montam as bicicletas no país. “O mix de produtos é muito grande e as montadoras não fornecem esses números. A informalidade não nos permite ter a real situação do segmento no país”, diz o diretor-executivo da Abraciclo, Moacyr Alberto Paes. Segundo ele, as importações de bicicletas cresceram em média 50% ao ano nos últimos cinco anos, prejudicando o desenvolvimento da indústria local.

Invasão chinesa

Segundo revendedores nacionais, atualmente cerca de 70% das peças e equipamentos das bicicletas da Caloi e 100% dos componentes da Monark são “made in China” As duas são as principais fabricantes nacionais do setor.

Para tentar reduzir a marcha da invasão das bikes, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) elevou na semana passada de 20% para 30% a alíquota de importação de bicicletas. A justificativa do governo foi a de proteger a competitividade da indústria nacional.

Mercado em alta

O aquecimento do mercado das bicicletas tem impulsionado o lançamento de novos modelos e produtos. A Caloi, líder do mercado brasileiro com 35% de market share, espera vender neste ano 1 milhão de bicicletas, com crescimento de 25% sobre 2010. Em faturamento, a empresa pretende crescer 30%, atingindo R$ 300 milhões.

De acordo com a fabricante, uma das oportunidades de crescimento está justamente no segmento da mobilidade. “Com vários produtos lançados durante o ano e o crescimento da categoria, as vendas da empresa no segmento mais que dobraram”, informa a empresa.

Nas próximas semanas, chegará ao mercado a primeira bicicleta dobrável da marca, a Caloi Urbe. O modelo é facilmente desmontável e pesa menos de 12 quilos. O lançamento é uma tentativa de atender os usuários que buscam a integração da bicicleta com outros modais, como metrô, trem e ônibus. O preço ficará em torno de R$ 1,5 mil.

Mas, de acordo com o vendedor da bicicletaria Portella André Guilherme Kelczeski, é possível encontrar bons equipamentos a partir de R$ 700. “Abaixo disso, a qualidade dos componentes po­­de ficar aquém do recomendado e os gastos com manutenção acabarão sendo maiores”, orienta.

Segundo ele, conforme vai sentindo a necessidade, o usuário pode dar um upgrade no equipamento. A partir daí, não há limites. Alguns modelos importados e bicicletas mais sofisticadas, usados por atletas de alto desempenho, chegam a custar R$ 35 mil – o preço de um carro zero quilômetro.
























Preços

A inflação no retrovisor
Um sinal do aquecimento do mercado de bicicletas pode ser medido pela inflação de peças e equipamentos. Um espelho retrovisor, item de segurança para quem usa a bicicleta no trânsito da cidade, mais que dobrou de preço em menos de 12 meses.
Um modelo de espelho convexo, importado da China, que custava R$ 16 no ano passado, hoje não é encontrado por menos de R$ 35 – uma alta de quase 120%.
No mesmo período, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que baliza as metas do Banco Central, subiu 7,23%. Isso significa que, se fosse corrigido apenas pela inflação média, o espelho retrovisor hoje estaria custando bem menos – mais precisamente, R$ 17,15. (ACN)

No pedal, ingleses movem “uma Londrina”
Um estudo publicado recentemente pela London School of Economics revela que, ao pedalar, os ingleses ajudam a movimentar 3 bilhões de libras esterlinas (o equivalente a R$ 8 bi­­lhões) ao ano na economia do país. Para efeito de comparação, o volume é 60% maior que todo o orçamento de Curitiba previsto para 2012. E equivalente ao Pro­­duto Interno Bruto (PIB) da cidade de Londrina.
O estudo considera não apenas a fabricação e venda de peças e equipamentos, mas toda a cadeia de serviços agregados, in­­vestimentos em ciclovias e até economia dos hospitais públicos, que economizam 760 milhões de libras (R$ 2,05 bilhões) ao ano no tratamento de problemas ligados ao sedentarismo. O setor é responsável por 23 mil empregos diretos no país, nú­­mero que deve crescer ainda mais com a realização dos Jogos Olím­­picos de Londres, em 2012. O evento deve agregar 1 milhão de ciclistas frequentes, regulares e ocasionais. O mercado potencial da Olimpíada é de 141 milhões de libras (R$ 380 millões).
Segundo o levantamento, o hábito de pedalar também gera economia para as empresas. Trabalhadores que usam a bicicleta faltam ao trabalho, em média, um dia a menos que os demais – com isso, os que pedalam ajudam as empresas a economizar 128 milhões de libras ao ano (R$ 345 milhões).

Vidas
O Centro de Pesquisa em Epi­­demiologia Ambiental (Creal), de Barcelona, divulgou levantamento que comprova que a implantação de um sistema público de bicicletas ajudou a reduzir em 24% as mortes na capital catalã, considerando-se todo o impacto positivo, sobre a saúde e o trânsito, das políticas de incentivo ao uso das bikes. O meio ambiente também saiu ganhando, evitando que 9 toneladas de dióxido de carbono (CO²) fossem parar na atmosfera. (ACN)

Busca por mobilidade muda perfil dos clientes
Enquanto boa parte da nova classe média brasileira ainda sonha com o status da motorização, representado pela compra do carro zero quilômetro, um outro grupo redescobre a bicicleta como um meio de transporte limpo, barato, eficiente e saudável. Con­­ceitos como sustentabilidade, mobilidade e cicloativismo têm ajudado a impulsionar uma mu­dança no perfil dos consumidores.

sábado, 10 de setembro de 2011

Olimpíadas Escolares 2011 - Ciclismo (12 a 14 anos)



O Atleta da GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, Fábio Pereira Dalamaria representou e muito o Estado do Paraná na Olimpíadas Escolares 2011 realizada em João Pessoa na Paraíba, conquistando o 3o Lugar na Prova de Ciclismo onde representou o Colégio Estadual Bom Pastor.
Em uma prova emocionante, definida no sprint final, o sergipano Breno Morais Santos conquistou a medalha de ouro no ciclismo estrada masculino, na manhã deste sábado, dia 10, em João Pessoa (PB). Ele completou os 27 km do percurso montado na Avenida Hilton Sotomaior em 49min10s, tempo idêntico dos quatro primeiros colocados.
Breno, que estuda no Colégio Estadual Professor Joaquim Vieira, em Aracaju, recebeu a bandeirada final do medalhista pan-americano Luciano Pagliarini, Embaixador das Olimpíadas Escolares 2011, para atletas de 12 a 14 anos. "Um dia ainda pretendo chegar ao nível dele. Meu sonho é disputar os Jogos Olímpicos e a Volta da França, mas para isso ainda falta muito. Por enquanto, sonho em disputar a Volta do Futuro, que acontecerá em fevereiro, no Rio de Janeiro, e reunirá atletas de 12 a 15 anos", afirmou.
A prova contou com 32 atletas de 17 estados. O catarinense Erick Eduardo Bruske, do Colégio Metropolitano, conquistou a medalha de prata, enquanto Fabio Pereira Dalamaria, do Colégio Estadual Bom Pastor, levou o bronze, frisando ainda que Fabinho como é chamado entre os amigos é Atleta integrante do programa TALENTO OLÍMPICO DO PARANÁ, uma parceria do Governo do Estado do Paraná e a Copel.

Convidado de honra do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Luciano Pagliarini, atleta que já disputou duas edições dos Jogos Olímpicos, a Volta da França, da Itália e da Espanha, e conquistou 15 títulos brasileiros, ficou impressionado com o empenho dos garotos. "É uma emoção grande estar aqui, um orgulho. Comecei no ciclismo com mais ou menos a idade deles e não esperava chegar onde cheguei. Morei 12 anos na Europa, conquistei diversos títulos. Todos esses garotos e garotas têm condições de alcançar muito mais do que eu, com muito esforço é claro", afirmou o embaixador.
As Olimpíadas Escolares são organizadas e realizadas pelo Comitê Olímpico Brasileiro, corealizadas pelo Ministério do Esporte, com a direção técnica das Confederações Brasileiras Olímpicas e apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa e Governo do Estado da Paraíba.
Vídeo da Chegada Atleta Fábio Pereira Dalamaria
GLOBO ESPORTE 14 SETEMBRO 2011

A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: SMEL – São José dos Pinhais, Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto, Dvd Caffé e AW Comunicação.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Davi Romeo Ganha 3 ouros na Copa Pagliarini de Ciclismo



Aconteceu neste final de semana a Copa Luciano Pagliarini de Pista no Velódromo de Maringá-PR. O destaque ficou por conta do atleta da GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS DAVI ROMEO que ganhou a medalha de ouro nas 3 provas que disputou, Velocidade 200m, KM Contra Relógio e Keirin, se isolando ainda mais na liderança do Ranking Nacional Individual Velocistas ELITE Masculino.
A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS mantém a liderança dos 3 rankings por Equipes (Velocistas/Fundistas/Omnium) e caminha para o Bi Campeonato do Ranking Nacional de Pista. Restam ainda 2 provas para o fechamento do ranking nacional, sendo a próxima também em Maringá-PR nos dias 31 de Setembro, 01 e 02 de Outubro e o Campeonato Paranaense de Pista que será realizado no Velódromo Irineu Marinho no Jardim Botânico em Curitiba-PR no final de Outubro.
A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: SMEL – São José dos Pinhais, Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto, Dvd Caffé e AW Comunicação.

domingo, 4 de setembro de 2011

10 dicas para você sobreviver de bicicleta na cidade

10 dicas para você sobreviver de bicicleta na cidade Andar de bike pode ser mais saudável e mais ecológico, mas algumas medidas são necessárias para sair ileso do trânsito Rafael Bergamaschi, iG São Paulo | 04/09/2011 08:00
Foto: Thinkstock Sobreviver de bike na selva de pedro é desafio sério Substituir um automóvel pela bicicleta tem uma série de vantagens: é muito mais econômico, saudável e ecológico. A maioria das cidades brasileiras, no entanto, não estão adaptadas aos ciclistas; seja por conta da pouca infra-estrutura específica, seja pela falta de costume dos motoristas. Para quem está prestes a completar 18 anos e pensa seriamente na possibilidade de aderir ao crescente movimento de ciclistas urbanos, um aviso: fique sempre atento ao trânsito. Conversamos com o diretor da Ciclocidade, associação de ciclistas urbanos de São Paulo, Matias Mickenhagen, e preparamos algumas dicas para quem vai dar as primeiras pedaladas pela selva de pedra 1 – Evite andar colado à calçada. “É importante tomar a pista, ou seja, ocupar pelo menos um terço dela”, explica Mickenhagen. A ideia é que o carro tenha sempre que sair da pista em que está para que possa fazer a ultrapassagem. Segundo o especialista, esta é uma das principais causas de acidentes envolvendo ciclistas. 2 – Evite andar na contramão. Algumas pessoas têm a impressão de que andar na direção contrária dos carros é mais seguro, por conta da melhor visibilidade em relação aos automóveis. Segundo Mickenhagen, no entanto, esta é uma impressão errônea: “é muito mais perigoso, pois a velocidade relativa dos carros em relação a você está muito maior. As chances de acidentes graves são grandes”. 3 – Comunique-se sempre com os outros veículos. “Use gestos que expliquem o que você está prestes a fazer”, conta Mickenhagen. É importante olhar para os outros integrantes do trânsito para ter certeza de que eles entenderam o recado. 4 – Redobre a atenção na hora de cruzar uma ponte. Segundo o especialista, esta é uma das situações mais perigosas que um ciclista pode enfrentar, por isso ele dá a dica: “A diferença de velocidade (entre a bicicleta e o carro) é muito grande. Aumente a velocidade, tome a pista e sinalize bem. Ele ainda acrescenta: “depois que você conseguiu atravessar uma ponte, você pode ficar mais tranquilo. 5 – Planeje o trajeto. Provavelmente, os lugares para os quais você irá serão sempre os mesmos. Neste sentido, vale pesquisar qual a melhor opção para uma bicicleta. “opte por caminhos mais tranquilos, ou que tenham uma descida, isso facilita muito a vida”, garante Matias Mickenhagen. 6 – Fique sempre visível. Roupas claras sempre ajudam e, à noite, atenção redobrada. “Use luzes e refletores para que você seja visto pelos outros”, explica o especialista. 7 – Encontre uma bicicleta que se adapte às suas necessidades. Existem uma série de opções no mercado, vale fazer uma boa pesquisa antes e conversar com ciclistas mais experientes antes de completar a aquisição. 8 – Paralamas são importantes para dias chuvosos – capa de chuva também! O acessório evite que a água rebata em você, mas sair ileso é impossível. “Leve uma muda de roupas secas na mochila, você vai precisar”, aconselha o ciclista. 9 – Comece por trajetos simples. Não adianta querer cruzar a cidade nos primeiros dias de bicicleta. “Com mais experiência, pode partir para trajetos maiores”, diz Matias Mickenhagen. 10 – Seja gentil no trânsito, violência não ajuda em nada. “É importante sair do ciclo vicioso de reagir com violência às outras pessoas. Tem que manter sempre o respeito mútuo”, explica o diretor da Ciclocidade.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Você sabe qual a diferença entre Ciclovia, Ciclofaixa e Ciclorrota?

Enviado por Alexandre Moreira - 10.08.2011 | 13h24m
Achei interessan​te, a fonte é o site da Caloi.

Você sabe qual a diferença entre Ciclovia, Ciclofaixa e Ciclorrota?

CICLOVIA: É uma VIA voltada para os ciclistas, nesta há uma separação física isolando os ciclistas dos demais veículos. Esta funciona todos os dias. Nela é proibida a circulação de carros, motos e pedestres. Com isso o ciclista pode pedalar com tranqüilidade e segurança na ciclovia.

CICLOFAIXA: É uma FAIXA pintada da rua/avenida reservada aos ciclistas. E como as demais faixas da rua/avenida o tráfego de automóveis é permitido, é importante que você pedale somente na faixa que está reservada aos ciclistas, ou seja, a ciclofaixa.

Há também a Ciclofaixa Operacional a qual é uma faixa exclusiva para os ciclistas, instalada temporariamente durante eventos, isoladas por elementos canalizadores removíveis, como cones, cavaletes, grades móveis, fitas, etc. Estes canalizadores são removidos após o término dos eventos.

Em algumas cidades temos as Ciclofaixas de Lazer, que são montadas aos domingos e tecnicamente são Ciclofaixas Operacionais, pois são temporárias e tem sua estrutura removida após o fim do evento.

CICLORROTA: É uma ROTA ou podemos chamar de trechos (sinalizados ou não), que representam a rota recomendada aos ciclistas. Na Ciclorrota bicicletas, carros, ônibus e motos trafegam juntos. Essas rotas são sinalizadas para que os motoristas fiquem atentos, pois naquela rota/trecho existe a circulação de ciclistas. A intenção é que haja respeito entre motoristas, motociclistas e ciclistas.

* É importante lembrar que você deve pedalar sempre no sentido da via. Lembre-se que a bicicleta também é um veiculo é deve respeitar as leis de trânsito.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

GF Ciclismo foi destaque na 2ª etapa do Duathlon no final de semana


Mesmo com o tempo instável, Curitiba sediou no último domingo a Segunda Etapa do Campeonato Paranaense de Duathlon terrestre Triativa, realizada na sede da empresa Ranault. O grande desafio aos atletas foi o de fazer três quilômetros de corrida, 20 Km de bicicleta e mais três de corrida.
O atleta da Gf Ciclismo/Unilance/São José dos Pinhais Ricardo Pereira Dalamaria obteve o 1º lugar na categoria kids(11/12 anos). O percurso percorrido pelo atleta mirim foi o mesmo, mas com quilometragem total um pouco menor do que as categorias adultas. Segundo o técnico da equipe,professor Deni Souza, a dedicação nos treinos e o cumprimento do planejamento vão trazer muitas vitórias. “O Ricardinho é uma grande promessa do ciclismo da equipe”, afirmou o treinador.
A GF Ciclismo tem o apoio das seguintes empresas: Consórcio Unilance, RHB Import Cartuchos Compatíveis, HigiControl Soluções Ambientais, Aw Comunicação, Academia R2, Nutrialli Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira Pisos e Revestimentos, Azeheb Equipamentos de Física, Moldura Minuto e DVD CAffé.

PARA MAIS INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS, ENTRE EM CONTATO:
AW COMUNICAÇÃO: www.adrianewerner.com.br – (41) 3082-8882
JORNALISTA ADRIANE WERNER: adriane@adrianewerner.com.br – (41) 8863-0464

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Vou de Bike - FEITO EM CURITIBA!!!!

Video Clipe Vou de Bike RealColetivoDub

Video Clipe Vou de Bike RealColetivoDub from ColetivoÉden on Vimeo.




Musica Vou de Bike - Real Coletivo DUB
Participação de EEK A Mouse

Roteiro:
Paulo Mayer

Direção:
Felipe Marques
Rafael Nascimento

Cameras:
Alexandre Longo
Rafael Nascimento
Gabriel Miranda

Edição:
Raphael Rodrigues

Finalização:
Felipe Marques

Produção:
Coletivo Éden

domingo, 24 de julho de 2011

Tecnologia verde

Designer cria dispositivo que oferece mais segurança aos ciclistas

Postado em 12/07/2011 às 15h06


Dispositivo de segurança, Blaze, projeta uma imagem de uma bicicleta com um laser verde brilhante à frente do ciclista, alertando os motoristas a sua presença. (Imagem:Divulgação)


A estudante de design britânica Emily Brooke, criou um dispositivo de segurança que projeta uma imagem de uma bicicleta com um laser verde à frente do ciclista, alertando os motoristas a sua presença. A invenção foi apelidada de Blaze. Ciclovias, embora úteis, também carregam sua cota de perigo quando os motoristas simplesmente não estão conscientes de que existe um ciclista por perto.

Muitas pessoas têm medo de andar de bicicleta em ruas movimentadas, e é fácil entender o porquê. As bicicletas são mais lentas e oferecem menos proteção do que os carros, além de serem menos visíveis.

A falta de segurança oferecidas aos ciclistas, mesmo àqueles que saem equipados com capacetes e que respeitam as leis de trânsito inspirou Emily, estudante da Universidade de Brighton, a desenvolver um dispositivo de segurança para aqueles que enfrentam os riscos das grandes cidades.

A invenção, apelidada de Blaze (brilho, em tradução livre), está sendo saudada como um salva-vidas em potencial e conferiu-lhe um lugar em uma faculdade de prestígio nos EUA, em um Programa de Empreendedorismo, onde deverá trabalhar no desenvolvimento do produto.

"Eu queria abordar a questão da segurança dos ciclistas nas ruas da cidade, aumentando a visibilidade, pegada ecológica, e, finalmente, a consciência da bicicleta", disse a estudante.

Blaze é um dispositivo pequeno, movido a bateria ligado ao guidão da bicicleta, moto ou scooters que projeta uma imagem a laser à frente do motorista. O símbolo verde serve para alertar aos outros a sua presença e pode ser usado na opção “piscando”, maximizando a percepção. A imagem é visível mesmo de dia.

De acordo com Emily, 80% dos acidentes ocorre quando os veículos fazem manobras em cima dos ciclistas. O fator mais comum é a 'falha ao olhar corretamente’ por parte do condutor do veículo.“Uma bicicleta iluminada como uma árvore de natal, no ponto cego do ônibus, permanece invisível.”

“Com Blaze, você vê a bicicleta antes de ver o ciclista e eu acredito que isso poderia realmente fazer a diferença no cenário-chave que ameaça a vida dos ciclistas nas estradas.”

Emily trabalhou junto com especialistas em segurança rodoviária, na Câmara Municipal Brighton & Hove, empresa de ônibus e psicólogos de trânsito, no desenvolvimento do dispositivo. A ideia recebeu reconhecimento internacional; o produto ainda conceito, certamente trará mais segurança aos ciclistas.

Os benefícios ambientais e para a saúde que o uso da bicicleta oferece são inúmeros e com a criação de rotas cicloviárias a expectativa é de que mais pessoas comecem a utilizar este meio de transporte de forma mais segura.

Redação CicloVivo

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Equipe paranaense de ciclismo lidera ranking nacional de pista

Anúncio foi feito nesta quinta-feira pela Confederação Brasileira de Ciclismo

Restando três competições para o encerramento do Ranking Brasileiro de Pista, a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) divulgou, nesta quinta-feira, 21, a atualização do Ranking Nacional de Pista 2011. E, para a satisfação dos paranaenses, a atual campeã GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, segue liderando na classificação geral por equipes dos três rankings: velocistas, fundistas e omnium.

Já na classificação individual, a equipe lidera o ranking de Velocistas, com o atleta DAVI ROMEO, Fundistas com o atleta ANDERSON CORDEIRO RITA e, no terceiro lugar do Omniun, com o atleta RICARDO MORAES.



“O resultado é fruto de muita dedicação, trabalho e confiança, principalmente de nossos parceiros”, disse o diretor técnico da equipe, Edson Ferreira, conhecido como “Professor Nescau”.
Segundo Nescau, a equipe recentemente firmou uma importante parceria com a Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio do Diretor de Esportes, Clésio Prado, o que irá contribuir para o crescimento da equipe e irá valorizar o ciclismo paranaense.
“Esse apoio também será super importante para o fomento da modalidade no município, que pode formar grandes atletas futuramente”, finalizou o diretor desportivo da equipe.



A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, AW Comunicação, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto e Dvd Caffé.

terça-feira, 21 de junho de 2011

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ciclistas arriscam a vida para circular pelas ruas de São Paulo

Em São Paulo, quem precisa usar a bicicleta como meio de transporte tem que enfrentar ruas esburacadas e motoristas imprudentes, que não ficam distantes o suficiente. Em 2010, morreram 49 ciclistas.



Infelizmente nós CICLISTAS somos meros números nas estatísticas dos acidentes de trânsito. A mídia só dá um valor maior quando alguma pessoa com "repercussão nacional" como infelizmente foi o caso do diretor da Lorenzetti perde a vida NÃO POLUINDO E PRATICANDO ATIVIDADE FISICA durante seu deslocamento diário. Para quem ainda não leu ou não soube, segue abaixo o link do texto que escrevi, chorando e indignado com a perda de um grande amigo, ciclista profissional, pai de família e como todos nós, APAIXONADOS PELA BICICLETA e o PRAZER que pedalar nos proporciona.

Carros/Caminhões X Bicicletas, Até quando???
http://profnescau.blogspot.com/2011/05/carroscaminhoes-x-bicicletas-ate-quando.html

domingo, 19 de junho de 2011

A DISTÂNCIA QUE APROXIMA! Vc respeita?


A Bicicleta, além de ser um meio de transporte não poluente, também é lazer e esporte. Porém nossa cidades ainda não estão preparadas com vias exclusivas e apropriadas para essa prática. Por isso vamos compartilhar as vias públicas respeitando o DISTÂNCIA prevista em lei de metro e meio ao passar por um ou mais ciclistas. com bom senso e respeito, TODOS saem ganhando.

Art.201 do Código de Trânsito Brasileiro - Lei 9503/97.
Deixar de guardar a distancia lateral de um metro e meio e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar uma bicicleta:
Infração - Media;
Penalidade - multa.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

LEI DAS CICLOVIAS - Lei no 14.266

Comissão de Constituição de Justiça da CMSP, votou em 15 de junho de 2010 pela Legalidade constitucional do PL 655/2009 que altera e insere melhorias na Lei 14.266 (lei das ciclovias).

Agora o projeto segue para Comissão de Política Urbana, aonde faremos uma audiência pública com ciclistas urbanos para melhorar ainda mais esta importante lei.

A ideia da necessidade de revisão da Lei 14.266 surgiu durante o "Simpósio Bicicleta + São Paulo", realizado no mês de Maio de 2008, neste evento em que participaram Arturo Alcorta, André Pasqualini, Eric Ferreira, Soninha, Ana Rofman, Chico Macena e Laura Ceneviva, foi feita uma avaliação do primeiro ano de aplicação da Lei 14.266 que Cria o Sistema Cicloviário do Município de São Paulo.

Nesta ocasião, ciclistas, cicloativistas, membros do executivo e autoridades presentes aprovaram as conquistas e realizações desenvolvidas na cidade após a sanção da Lei que cria o sistema cicloviário na capital, mas ressaltaram que assim como uma cidade, que é dinâmica, viva, e em constante desenvolvimento e transformações, suas leis também devem ser assim, acompanhando a evolução da cidade, e por este motivo é necessário que haja a revisão da lei.

Em constantes conversas com militantes do pró bicicleta, Grupo de Trabalho Pró- Ciclista, técnicos do governo e sociedade em geral, foi redigido o PL 655/09 que visa acrescentar e melhorar alguns artigos para permitir uma aplicação mais efetiva no incentivo da bicicleta como modal de transporte.

O novo texto com as contribuições de melhorias traz algumas novidades complementando a criação do Sistema Cicloviário do Município de São Paulo como:

- Equiparação dos triciclos não motorizados a bicicleta;
- Permissão por lei de transporte de bicicletas dobráveis em trem, metro e ônibus;
- Convênios com municípios vizinhos na implantação de projetos de melhoramentos cicloviários criando ciclovias intermunicipais;
-Ampliação de locais e estabelecimentos que devem prever áreas para estacionamentos de bicicletas;
- Criação do Conselho Municipal de Melhoramentos Cicloviários, composto pelos membros do atual Pró-Cliclista e sociedade civil organizada, de forma deliberativa;
- Estabelecimento de prazo para adequação da em 360 dias;
- Criação de penalidades em casos de inobservância da lei.

A audiência pública sobre o projeto está prevista para acontecer na Câmara Municipal assim que entrar na pauta da CPU – Comissão de Política Urbana, justamente para ouvir a população que ainda não participou do processo de elaboração do texto de revisão da lei das ciclovia.

Chico Macena
Foi presidente da CET, Administrador Regional de Vila Prudente/ Sapopemba e atualmente é vereador de São Paulo pelo PT, membro da Comissão de Politica Urbana e da Subcomissão da Copa, vice presidente da CPI que apura irregularidades da Eletropaulo e professor de mobilidade e logística na Uninove.

terça-feira, 14 de junho de 2011

COPA MAURO RIBEIRO DE CICLISMO DE PISTA 2011

COPA MAURO RIBEIRO DE CICLISMO DE PISTA 2011

Nos dias 9 a 11de junho, aconteceu no Velódromo de Curitiba, a Copa Mauro Ribeiro de Ciclismo de Pista 2011.
Ciclistas federados de todo o país e outros convidados participaram das provas. Os resultados valeram para o Ranking Brasileiro de Pista.
A equipe paranaense GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS conquistou 13 medalhas na categoria Elite Masculino, durante os três dias da Copa.











Esta competição serviu de preparação final para os atletas de base da Equipe (Júnior e Juvenil). Eles viajam na próxima 3ª feira(14) para a cidade de Maringá-PR onde disputarão o Campeonato Brasileiro Júnior de Pista(15, 16 e 17.06) e Estrada(18 e 19.006). Lá disputarão com os melhores atletas do país e tem grandes chances de figurar entre os primeiros colocados nas provas. Segundo o Técnico da Equipe Prof. Deni Souza “Os atletas estão muito bem preparados e focados com o objetivo de trazerem a medalha de ouro para São José dos Pinhais”.
A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS irá composta pelos Atletas:

• JR: Bruno Garcia, Gustavo Oliveira, Fernando Sikora Jr e Jefferson Jung
• JUVENIL: Fábio Pereira Dalamaria e Carlos Eduardo Omoto
• INF. JUVENIL: Ricardo Pereira Dalamaria





A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, HigiControl - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, AW Comunicação, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto e Dvd Caffé.


PARA MAIS INFORMAÇÕES OU AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS, ENTRE EM CONTATO:
AW COMUNICAÇÃO: www.adrianewerner.com.br – (41) 3082-8882
JORNALISTA ADRIANE WERNER : Adriane@adrianewerner.com.br – (41)8863-0464

sábado, 28 de maio de 2011

MANIFESTAÇÃO BR 277 - RESPEITO AO CICLISTA!!!

Manifestação na BR 277 - 28 de Maio 2011

Cerca de 150 ciclistas compareceram a Manifestação por RESPEITO AO CICLISTA, realizada hoje pela manhã na BR 277.
Os ciclistas se deslocaram primeiramente até o local do acidente onde após algumas palavras dos familiares de Mário César Baena, rezaram o Pai Nosso o que comoveu a todos no local e depois ouve um deslocamento até a praça de pedágio.
A principal reivindicação dos manifestantes é que seja feito um trabalho de orientação dos motorista e usuários sobre a presença de ciclistas ao longo da rodovia. Acreditamos que com o Apoio da Ecovia nesse sentido, colocando placas de sinalização informativas, o número de acidentes e mortes venha a diminuir pois os usuários prestarão mais atenção. A mudança de cultura em determinados momentos tem que vir dos orgãos competentes, que criam as leis e regras. Nos próximos dias, será feito um MANIFESTO OFICIAL e começaremos a colher assinaturas com o intuito de protocolar sugestões de melhoria junto aos orgãos competentes e evitar tragédias como a acontecida no dia 25.05.2011.
Queremos agradecer a Polícia Rodoviária Federal na pessoa do Inspetor Wocks e sua Equipe pela atenção, educação e pronto atendimento nos conduzindo seguramente durante o evento e a Concessionária Ecovias por disponibilizar um carro de apoio com socorrista.
Esperamos que essas atitudes favoráveis abram um canal de negociação e que a partir de agora possamos fortalecer uma PARCERIA com os orgãos competentes e os usuários da rodovia, no sentido de criar ações em conjunto para orientação,informação e utilização sejam eles motoristas,ciclistas atletas ou simplesmente ciclistas que utilizam sua bicicleta no deslocamento de casa para o trabalho.
Att,
Edson Ferreira "Prof. Nescau"
Cref 1485G/PR
Diretor Desportivo GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS
41 78165387 ID 14*571889


E-Mail: nescau@gfassessoriaesportiva.com.br

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Carros/Caminhões X Bicicletas, Até quando???


Caros atletas de ciclismo, triatletas, cicloturistas, praticantes e amantes do ciclismo.
Com grande pesar que venho informar a perda do nosso Amigo MÁRIO BAENA(DATARO/FOZ), Pai de família, trabalhador e CICLISTA apaixonado pelo Esporte em um acidente na BR 277 por volta da 8:30 da manhã quando saía para seu treinamento.
Um "mautorista" estava na BR 277 saiu da estrada direto e nosso amigo como todos nós utilizando o ACOSTAMENTO foi pego em cheio sem a mínima chance. E agora, como fica a família??? Quem vai dar assistência??? Alguém conhece uma pessoa dos DIREITOS HUMANOS para apoiar a família??? As autoridades fazem o que? Vamos deixar "passar batido" como foi com a morte de outro ciclista e amigo a 2 anos o Wellington Schumacher???
Qual a diferença entre um cara com uma arma de fogo apontada pra sua cabeça e um "mautorista" que não presta atenção no que ocorre a sua volta esteja na estrada ou na cidade???
Quantos de nós até mesmo em grandes pelotões fomos fechados por carros que acham "normal" sair da BR a 120, 130 ou mais km/h sendo que a velocidade na área urbana é de 80 km???
O DIREITO é de TODOS, estamos ali praticando uma atividade física, confraternizando com os amigos, nos divertindo, muitos de nós apenas SENDO FELIZES.
Quantos mais precisarão morrer para que alguém/autoridade tome uma atitude?
Vamos cobrar da CONCESSIONÁRIA ECOVIAS(Que tem o pedágio mais caro do Estado) uma atitude de conscientização, até porque TODOS temos carros e em algum momento deixamos a bike em casa e utilizamos a BR e pagamos pedágio.
SÁBADO 28.05.11 Pegue sua bike, mesmo que seja simples e junte-se ao nosso PELOTÃO PELO RESPEITO AO CICLISTA! 8:30 no Posto BR 277 sentido praia!
Desculpem o desabafo de um Professor de Educação Física, Entusiasta, praticante, INCENTIVADOR e APAIXONADO PELO CICLISMO.
Edson Ferreira "Prof. Nescau"
Cref 1485G/PR
Diretor Desportivo GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS
41 78165387 ID 14*571889

quinta-feira, 19 de maio de 2011

LEI DA BICICLETA(Lei da Mobilidade Sustentada Urbana) - Curitiba(PR)

Projeto inicial - Lei da bicicleta
(Lei da Mobilidade Sustentada Urbana)

institui a bicicleta como modelo de transporte regular e estabelece:

5% das vias urbanas destinadas a construção de ciclo-faixas e
ciclovias no modelo funcional, interconectando o Centro da Cidade (em
Curitiba as ciclovias ligam os parques em modelo turístico)

Bibicletários em pontos estratégicos da cidade:
• Terminais de transporte coletivo
• Prédios públicos (municipal, estadual e federal)
• Estabelecimentos de ensino
• Estabelecimentos comerciais
• Praças Públicas de grande circulação do centro da cidade

Cultura/Educação - Sensibilização para cultura do uso da bicicleta
como meio de transporte

Turismo consciente - Roteiro turístico para conhecer Curitiba de
bicicleta e a implementação do SAMBA (Solução Alternativa para a
Mobilidade por Bicicletas de Aluguel), a exemplo das cidades do Rio de
Janeiro, Blumenau e João Pessoa.

Quem puder ajudar é só votar no seguinte link:

http://www.votolivre.org

Para se cadastrar é preciso ter o titulo de eleitor em mãos...

Só uma dica... se alguém for repassar esse e-mail divulgando, já passa
com esse link junto:

http://www.tse.gov.br/internet/servicos_eleitor/consultaNome.htm

Aqui da pra consultar o número do titulo de eleitor pelo nome e data
de nascimento. A necessidade do título em mãos poderia desanimar
alguém de votar, principalmente se a pessoa não anda de bicicleta...
Tava lembrando dessa petição essa semana... acho que já passou quase
um ano e ainda não tem nem 4000 assinaturas. Tinha que dar um jeito de
divulgar melhor...

TV Paraná Educativa 15.05.2011 - Matéria Ciclismo:Legado de geração em geração

Matéria feita pela Paraná Educativa durante a realização da Copa Jair Braga de Ciclismo de Pista no Velódromo do Jardim Botânico em Curitiba-PR, com os Atletas da GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Fernando SIkora Jr e Davi Romeo.

sábado, 14 de maio de 2011

Escândalo de doping expõe “ditadura” da CBC - Fonte: Jornal de Londrina(15.05.2011)

Escândalo de doping expõe “ditadura” da CBC

Temendo retaliações, atletas não admitem publicamente, mas a insatisfação com a forma de a Confederação ser gerida é clara.
15/05/2011 | 00:05 Adriana Brum

Há duas semanas a ESPN Brasil fez a denúncia: divulgou uma lista de cinco ciclistas que caiu nos exames antidoping em provas internacionais realizadas em solo brasileiro, repassada à emissora pela União Internacional de Ciclismo (UCI). Alguns atletas afirmaram que a Confederação Brasileira de Ciclis­­mo (CBC) estaria acobertando o fato para não manchar sua imagem perante o patrocinador, Ban­­co do Brasil, com quem negocia a renovação do apoio financeiro.

A acusação é séria e de difícil comprovação. Trata-se da palavra dos ciclistas – que tecem poucas críticas publicamente, preocupados com retaliações – contra a da CBC, que pouco está disposta a prestar esclarecimentos. O fato, porém, escancara a dificuldade de relacionamento da entidade com quem teria de apoiar.

O vice-presidente da CBC e procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD,) Paulo Schmitt, rechaça qualquer possibilidade de a entidade omitir casos de doping. “A Confederação não omite, não se omite, não tolera e não deixa de divulgar. É uma infração como qualquer outra e merece apuração”, defende.

O discurso dele é oposto ao do presidente, José Luís Vasconcellos. Via e-mail, o dirigente afirmou à Fo­­lha de S. Paulo que nem a UCI informa os resultados dos testes, como justificativa para também não mostrar as condenações nacionais. A Gazeta do Povo tentou entrevistar Vasconcellos nas duas últimas semanas. Porém não teve retorno até o fechamento desta edição.

“Tudo começou com a Clemilda [Fernandes, atleta da seleção olímpica em Pequim]. Há dois anos está ‘positiva’ e sempre falam que está afastada por problema no joelho...”, diz um ciclista, que pediu para não ser identificado. Vasconcellos declarou ao jornalista José Cruz, em fevereiro, que a suspensão era por comportamento antidesportivo. Mas esta semana Schmitt confirmou: “Ela tem uma condenação de doping no Giro da Itália, foi declarada suspensa por dois anos”.

Mesmo entre os que condenam a forma como a atual diretoria conduz a CBC, há quem ache pouco provável os ciclistas serem induzidos a esconder os casos. “O problema é quando falam que foi ‘al­­guém’ que mandou. Os atletas estão fazendo como o [Floyd] Lan­­dis fez com o Lance [Armstrong, sete vezes campeão da Volta da Fran­­ça, que enfrenta acusações do ex-colega de equipe, de que competiria dopado]. Ninguém é obrigado a nada”, diz Edson Ferreira, o Nescau, técnico da GF Ciclismo/Unilance/São José dos Pinhais, equipe líder do raking nacional na pista.

Finanças

A acusação de acobertamento do doping levantou outras insatisfações com a CBC, como a falta de transparência na aplicação das verbas e de trabalho conjunto com as federações. O relatório do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) aponta que 72,9% do R$ 1,2 milhão repassado à Confe­­de­­ração em 2009 foram gastos em competições, e apenas 0,8% in­­vestido nos atletas.

“Já falei para ele [Vasconcellos] que instituiu uma ditatura”, diz o presidente da Federação Para­­naense de Ciclismo (FPC), Sidney Marlon de Paula. Segundo ele, as provas da CBC não contam com a participação das federações. “A Volta do Paraná, por exemplo, que é no estado-sede da Confederação [em Londrina], leva o símbolo da FPC, mas nem sei quando é. Che­­gou a um ponto que prefiro não me meter, porque a CBC decide quando e como. E não quer conversa.”

Um ex-dirigente da CBC afirma que grandes nomes do ciclismo brasileiro não se interessaram em manter contato com a entidade após encerrar a carreira, deixando de fomentar o esporte. “O Mauro Ribeiro e o Luciano Pagliarini são alguns deles”, diz.

Seleções

O gerente da DataRo/Foz do Iguaçu, Rogério Fagundes, não tem críticas à CBC. Mas a equipe só foi filiada à entidade até o ano passado. Como optou por competir internacionalmente, agora é vinculada diretamente à UCI. Ele faz apenas uma sugestão: “Poderia investir em uma seleção permanente para fomentar a alta performance”.

Nescau vai além. Para ele é preciso saber, com antecedência, quais os critérios para participação em competições internacionais e formação das seleções, tanto na estrada quanto na pista. “Ainda não publicaram o ran­king de velocistas e fun­­distas.O ranking de 2011 ia ser divulgado no final do mês passado, e ,até agora, nada. Fica difícil até para eu informar meus patrocinadores, a mídia e programar as metas”, diz.

Antidoping

Embora a CBC informe ter realizado 181 exames em provas chanceladas pela UCI nos últimos três anos – média de cinco por mês –, não é o suficiente. “No último Brasileiro de pista, em Maringá, não teve antidoping. A prova formou a seleção para o Pan-Americano da Colômbia”, diz Nescau.

“Nunca vi isso: ciclistas preocupados em procurar comissários antidoping na véspera das largadas. Em qualquer outro lugar, tem-se certeza de que estarão lá”, afirma outro ciclista.

Personagem
Atleta diz não ter sido induzido
“Não recebi nenhuma orientação para omitir a suspensão”, diz L.O.N. (ele pediu que somente suas iniciais fossem citadas), um dos oito atletas que constavam na primeira lista da UCI como flagrados no antidoping. Ele mora em Curitiba e, aos 22 anos, fala em não voltar às pistas. “Não ingeri nada. Estava tomando suplementos. Algum deles só podia estar contaminado. Isso ou a divergência de datas”, contesta. Ele e seu advogado, Itamar Cortes, recorreram do resultado porque a data do exame não correspondia à da corrida, mas o resultado foi mantido.L.O.N., que pedalou quatro anos como profissional, fala que os boatos de doping são recorrentes. “E quando um cai, não é nada escondido, com estão dizendo”. Ele afirma que nem todas as provas internacionais no país tem antidoping. “Não há como saber quando vai ter ou não.” O ciclista, que tinha como cláusula contratual a rescisão com a equipe em caso de doping, afirma que uma semana depois do Tour do Rio (no qual foi flagrado) pediu para sair por causa da gravidez da namorada. Segundo ele, a decisão não tem relação com o doping.
Fiscalização é apenas financeira
Como entidades privadas, as confederações esportivas não têm um órgão regulador de suas ações. Assim, não há um código de conduta a seguir além do próprio estatuto. “Claro que um caso pontual de suspeita de ação antiética vai nos levar a uma investigação. Mas, genericamente, não temos como atuar sobre as confederações”, afirma o diretor do Departamento de Esporte de Base e de Alto Rendi­mento, do Minis­té­rio do Esporte (ME), Marco Aurélio Klein. Como recebem verbas públicas – repasses do ME para projetos, da Caixa Econômica Federal (pela lei Piva, têm direito a 2% da arrecadação das loterias), e patrocínios de empresas públicas –, as entidades apresentam anualmente o balanço financeiro ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), responsável pelo repasse da verba da CEF.Em relação ao antidoping, segundo Klein, o Ministério pretende fazer com que os 3,1 mil beneficiados pelo programa Bolsa Atleta sejam submetidos a pelo menos um teste anual. Seriam necessários R$ 4,7 mi­­lhões, visto que, em mé­­dia, o custo de cada exa­­me é R$ 1,5 mil. Porém o ME só vai investir R$ 1,8 milhão. “Há de se entender que uma coisa é comprar 20 exames. Outra são 3,5 mil testes”, argumenta Klein. Não existe um projeto para re­­forçar o antidoping nas competições.A medida foi anunciada após as denúncias no ciclismo. Pelo menos dois atletas da lista divulgada pela UCI, o paranaense Pedro Nicácio e Clemilda Fernandes, receberam a bolsa após serem afastados. “Sus­­pen­demos o benefício quando recebemos a notificação da Con­federação”, justifica Klein. Porém Nicácio estava afastado preventivamente em julho de 2010, foi condenado em setembro e em março ainda recebia. Em entrevista à ESPN Brasil, afirmou que sua saída das competições foi por problemas familiares, omitindo a suspensão. O COB diz orientar as confederações a atuar com rigor em casos de doping, mas só age nos casos ocorridos antes ou durante as competições que promove. (AB)

quinta-feira, 12 de maio de 2011

EQUIPE PARANAENSE GF CICLISMO/UNLANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS LIDERA RANKING NACIONAL DE PISTA 2011

EQUIPE PARANAENSE GF CICLISMO/UNLANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS LIDERA RANKING NACIONAL DE PISTA 2011

A Confederação Brasileira de Ciclismo acaba de divulgar o ranking atual do Ciclismo de Pista 2011. A CBC dividiu a competição em 3 modalidades a partir de 2011, seguindo uma tendência mundial: Velocistas, Fundistas e Omnium.
A Equipe Paranaense GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, Campeã Geral do Ranking Masculino Elite 2010, figura na liderança dos 3 rankings divulgados e no Individual Velocistas, com o atleta da Seleção Brasileira DAVI ROMEO.
“O resultado é fruto de muita dedicação, trabalho e confiança principalmente de nossos parceiros”, afirma o diretor desportivo da equipe, Edson Ferreira, o Prof. Nescau. Ele afirma que, com o apoio da Prefeitura de São José dos Pinhais, especialmente do Diretor de Esportes Clésio Prado, a equipe tende a crescer. A ideia, inclusive, é fomentar as modalidades de ciclismo no município. “Vamos ajudar a formar cidadãos melhores, mais conscientes e saudáveis, praticantes de uma atividade física prazerosa, que é o Ciclismo”, ressalta o professor Nescau.
A GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, Higi Control - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto,Dvd Caffé e AW Comunicação.


PARA MAIS INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS, ENTRE EM CONTATO:
AW COMUNICAÇÃO – Assessoria de Imprensa da GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS – (41) 3082-8882 – www.adrianewerner.com.br
JORNALISTA ADRIANE WERNER – (41) 8863-0464 – adriane@adrianewerner.com.br

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Velódromo - Mesmo com apoio pequeno, atletas seguem vencendo

O velódromo do Jardim Botânico é um dos poucos locais que recebeu uma restauração em 2011, após nove anos de rachaduras.

Classificada como “maquiagem”, pela Federação Paranaense de Ciclismo, a manutenção ainda é longe do ideal, mas vai dar fôlego aos ciclistas para pedalarem mais e aproveitar os dias de sol, já que o espaço não é fechado e compromete os treinos quando está chovendo.
E o mínimo de investimento, dá retorno. No dia 4 de abril, a Federação promoveu a Copa Hernandes Quadri Júnior de Ciclismo, no Velódromo. Foram provas em 11 modalidades diferentes de corridas válidas para o Ranking Brasileiro de Pista. A equipe GF Ciclismo/Unilance/São José dos Pinhais foi a maior vencedora da Copa, com vitórias em onze competições, além de diversos pódios na segunda e terceira colocação.


Outro local que gera críticas é o Parque Náutico de Curitiba. José Agmarino de Jesus Coelho, conhecido como Zecão, é campeão paranaense, brasileiro e Sul-Americano de paracanoagem na categoria LTA. Ele treina junto com outros para-atletas nas raias do parque e não está satisfeito com o que é oferecido. “Está horrível, todo esburacado. O barracão não tem banheiro adaptado e depois do treino, não temos onde tomar banho. É um desrespeito conosco”, avalia.
Ele, que embarcou no começo do mês para o Sul-Americano, ainda se diz revoltado com a falta de apoio do poder público. “A maioria de nossos atletas é de Curitiba, mas acabamos cadastrando o nosso clube de canoagem em São José dos Pinhais, porque na Capital a burocracia é muito grande. Não conseguimos uma ajuda efetiva, apenas migalhas”, conta.
Enquanto o poder público não coloca muitas ações em prática, as federações sobrevivem destas “migalhas” — como classifica o superintendente da Federação Paranaense de Voleibol, Olegario Stingli —, e de pequenos ajustes no que resta da estrutura física que um dia foi referência mundial, mencionando o Tarumã.


Entre migalhas e promessas. Esse é o retrato de atletas e federações que tentam impulsionar o esporte em Curitiba. Cansados de ouvir, eles relatam que seguem seu trabalho sem esperar mais nada. “É muito papo e pouca ação. Precisamos de investimento em estrutura, em atletas de alto rendimento. Algo completamente diferente do que se tem visto. Enquanto isso ficar só na conversa, não temos como acreditar que vão nos ajudar”, conclui Stingli.(fonte:www.bemparana.com.br)

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Curitibano é convocado para seleção brasileira de ciclismo


Nelson Comel(Paraná Online)
13.04.2011


O atleta paranaense Davi Romeo, recordista e atual bicampeão brasileiro do KM CR da equipe GF Ciclismo/Unilance atual campeã do Ranking Nacional de Ciclismo de Pista foi convocado para integrar a seleção brasileira de pista que representará o Brasil nos Campeonatos Pan-Americano de Estrada e Pista, em Medellin Colombia, no período de 1.º a 9 de maio, visando a classificação nos jogos Pan-Americanos de Guadalajara México, que acontecerá em outubro de 2011 e os ciclistas de pista embarcarão dia 15 para treinamento na capital colombiana.

A GF CICLISMO/UNILANCE tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, Higi Control - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto,Dvd Caffé e AW Comunicação.

UFPR Notícias 08.04.2011 - Ricardo Moraes(GF CICLISMO/UNILANCE/SÃO JOSÉ DOS PINHAIS)

Matéria exibida no site da UFPR sobre o Estudante de Educação Física e Atleta da Equipe GF CICLISMO/UNILANCE Ricardo Moraes sobre trabalho, estudo e dedicação aos treinamentos e como conciliar ambas as atividades.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

EQUIPE DE CICLISMO PARANAENSE ALCANÇA DESTAQUE NACIONAL


GF Ciclismo/Unilance conquista três medalhas no Campeonato Brasileiro de Pista 2011, que terminou no domingo em Maringá

Três medalhas, uma de ouro, uma de prata e uma de bronze. Este foi o saldo da equipe GF Cisclismo/Unilance no último domingo (27), na prova do Campeonato Brasileiro de Pista 2011, que aconteceu em Maringá. O atleta e maior destaque na equipe foi Davi Romeo, que levou ouro na prova “quilômetro contra o relógio” e prata na prova “velocidade 200 metros”. A equipe conquistou ainda a medalha de bronze na prova “perseguição por equipes”.

Para o Diretor Desportivo da equipe, Edson Ferreira, conhecido como Professor Nescau, o desempenho da equipe foi muito satisfatório. “Ficamos muito felizes com os resultados, especialmente por ser uma competição nacional e de excelente nível técnico”, avaliou. A competição envolveu mais de cem atletas e, segundo Nescau, as melhores equipes do Brasil.
O professor salientou ainda que a equipe pode ser considerada vitoriosa por alcançar destaque competindo com outras equipes com maior estrutura, já que a GF Ciclismo/Unilance ainda está na batalha para conseguir mais cotas de patrocínio para conseguir dar mais estrutura à equipe. “Com mais apoio financeiro, poderemos participar de mais provas e ter ainda mais destaque. Talentos para isso nós temos, só precisamos mais patrocinadores”, conclui o professor Nescau.

A GF CICLISMO/UNILANCE tem o apoio das empresas: Consórcio Unilance, RHB Import - Cartuchos Compatíveis, Higi Control - Soluções Ambientais, Academia R2, Nutriall - Produtos Naturais e Suplementos, Madeira Madeira - Pisos e Revestimentos, Azeheb - Equipamentos de Física, Moldura Minuto e Dvd Caffé.

PARA MAIS INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE ENTREVISAS, ENTRE EM CONTATO:
AW COMUNICAÇÃO: www.adrianewerner.com.br – (41) 3082-8882
JORNALISTA ADRIANE WERNER: adriane@adrianewerner.com.br – (41) 8863-0464

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

NOVO REFORÇO!!!


A Equipe de Ciclismo Paranaense GF CICLISMO/UNILANCE, atual Campeã do Ranking Nacional de Pista que já conta com o atleta da Seleção Brasileira e recordista nacional do KM Contra Relógio Davi Romeo, tem como seu mais novo integrante o Ciclista Anderson Getúlio Cordeiro Rita o “Latino”, atual Campeão Brasileiro de Pista na modalidade Scratch e que no dia 18 de dezembro de 2010 bateu o Record extra oficial da hora no Velódromo do Rio de Janeiro, percorrendo a distância de 45.860 metros em uma hora (180 voltas + 110 metros), quase 2km a mais do que seu recorde anterior.
“A vinda de Latino vai dar um suporte muito bom para a GF CICLISMO/UNILANCE nas provas de fundo pois ele, além de ser um ciclista muito experiente e forte, vai compor uma de nossas melhores formações que é a Perseguição Por Equipes, prova disputada com 4 atletas.” comenta Edson Ferreira “Prof. Nescau” Diretor Desportivo da Equipe.
O próximo objetivo da Equipe será a disputa do Campeonato Brasileiro de Pista, evento maior da modalidade que será disputado na cidade de Maringá entre os dias 23 a 27 de Março e o grande objetivo da GF CICLISMO/UNILANCE será melhorar os resultados obtidos no ano passado quando a Equipe voltou do Rio de Janeiro com 2 medalhas de Prata e 2 de Bronze. Até lá a Equipe continua realizando os treinamentos específicos no Velódromo do Jd Botânico, em Curitiba.


A Equipe GF CICLISMO/UNILANCE tem o apoio das empresas, RHB Import , Nutriall Produtos Naturais e Suplementos, Dvd Caffé, Moldura Minuto, Cia do Cartão e Consórcio Unilance.


Contatos:
E-mail: gfciclismo@yahoo.com.br
Fone: 41 7816 5387 ID 14*571889

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

GF CICLISMO 2010 - Release


A Equipe de Ciclismo de Pista GF CICLISMO/UNILANCE fechou seu terceiro ano desde a criação com expressivos resultados para o ciclismo do Estado do Paraná.
Após a publicação oficial da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) Equipe a que treina no Velódromo do Jardim Botânico sobre o comando Técnico do Prof. Denivaldo Souza, sagrou-se Campeã do Ranking Nacional de Pista 2010 por Equipes nas categorias Elite Masculino e Juvenil Masculino, superando Equipes de SP com uma estrutura maior, inclusive financeira.
Os objetivos agora além da obtenção dos apoios/patrocínios visando provas da temporada são os Campeonatos Brasileiro Elite em Maringá no final de Março e as demais provas que pontuam para a classificação do Ranking 2011, pois temos como meta o Bi Campeonato do Ranking que em 2011 será dividido em 3 categorias: Velocistas, Fundistas e Omniun.

Principais resultados GF Ciclismo em 2010

Campeão Equipes ELITE Masculino e JUVENIL Masculino (Ranking Nacional Pista CBC)
Campeão Paranaense Pista Equipes


Campeonato Brasileiro de Pista JUNIOR
- OURO – Scratch JR
- OURO – Scratch JUVENIL
- OURO – Perseguição Individual JUVENIL
- PRATA – Velocidade 200m JUVENIL
- BRONZE – Velocidade 200m JUVENIL
- BRONZE – 500m CR JUVENIL
Campeonato Brasileiro de Pista ELITE
- PRATA – Velocidades por Equipes
- PRATA – Perseguição por Equipes
- BRONZE – Scratch
- BRONZE – Keirin

Campeonato Paranaense de Montanha (Estrada)
- 3º Colocado Categoria ELITE MASCULINO
- 2º Colocado Categoria JUVENIL MASCULINO

Campeonato Paranaense de Contra Relógio Individual (CRI)
- 2º Colocado Categoria JUVENIL MASCULINO

Campeonato Metropolitano de Mountain Bike
- CAMPEÃO Categoria Juvenil

Contatos APOIO/PATROCÍNIO:
E-mail: gfciclismo@yahoo.com.br
Fone: 41 7816 5387 ID 14*571889

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011


GF CICLISMO - CAMPEÃ DO RANKING NACIONAL PISTA 2010
ELITE MASCULINO


Agora é OFICIAL!!!
Obrigado a TODOS que ajudaram de alguma forma para que nosso Objetivo fosse alcançado(com uma pequena estrutura, pouco $$) com MUITO SUOR, algumas "brigas" e diferenças de pensamento. TODOS os Atletas/Pais/Familiares que mesmo sem $$ não deixaram de suar e apesar das dificuldades que foram aparecendo em nosso caminho..., não perderam o FOCO em busca dessa conquista. Ao Denivaldo(técnico), Francisco Morales(Padrinho), Adir Romeo(conselheiro), aos Patrocinadores/Parceiros que ACREDITARAM em nossa proposta de trabalho, aos AMIGOS sempre na torcida e com pensamento positivo e algumas vezes gritando na arquibancada do velódromo, e incentivando. Sinceramente....
SEM VOCÊS NÓS NÃO SERÍAMOS NADA!!!
2011 PROMETE!!!
Valeu!!!
Equipe GF CICLISMO
Campeã do Ranking Nacional de Pista 2010
Elite Masculino