Blog do Prof Nescau

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

MÚSICA MOTIVACIONAL PARA TREINAMENTO

Por Dj Du Schwab (SP)

... Olá amigos, hoje vamos conversar um pouco sobre motivação nos treinos. Em especial motivação musical. E falar de músicas que nos inspirem a treinar mais é no mínimo delicado (até porque, brasileiro tem mania de levar tudo para o lado pessoal e é a mesma coisa que falar de futebol. Sempre vai ter alguém que vai torcer o nariz), porque confundem música com gosto/preferência musical. E certos gostos musicais, a gente apenas lamenta pela pessoa os tê-los.

Hoje em dia, quem treina de verdade, normalmente está com seu mp3 player, ou seu ipod/iphone/galaxy (whatever...) e um fone de ouvido e provavelmente montou, ou baixou da net o seu playlist favorito. Mas a grande maioria não. Ao chegar na maioria das academias, existe a famosa “música ambiente”, que não é ambiente e normalmente é controlada pelo professor de musculação que monopoliza o player ou o computador, ou pior ainda, aonde um aluno qualquer chega e pluga seu indefectível Iphone com a última tendência da balada ou aquele set de algum DJ que tocou no Tomorrowland. E dificilmente esse aluno passou esse setmix ou essas músicas pelo Ableton, Sound Forge ou Logic Pro para tentar remasterizá-las e melhorar um pouco a qualidade do som, que não raramente é um lixo. E sim, isto é extremamente broxante quando falamos em motivação para treinar. Na verdade é uma ducha de água fria.

Em todas as academias pelas quais eu passei, tentei tocar nesse delicado assunto e na grande maioria das vezes fui ignorado, e quando não fui ignorado e passei horas do meu precioso tempo mixando setlists e playlists fui boicotado e meus sets por um passe de mágica desapareceram do computador, provavelmente esses atos foram gerados por toda aquela babaquiçe de dor de cotovelo e inveja que estão impregnados nas pessoas menos evoluídas. Mas o que realmente quero falar é que musica é um dos principais fatores para se conseguir aquela tão procurada 1 repetição a mais ao final de uma serie monstruosa de força. Ou aqueles metros a mais na esteira e que farão toda a diferença num processo de melhoria da estética. Ou aquela carga a mais durante a aula/treino de bike.

A música atua diretamente em certos tipos de ondas elétricas dentro de nosso cérebro. E sim, existem certos tipos de música que independem do gosto musical do indivíduo para estimular a pessoa a se doar um pouco mais no treino. Eu, como DJ a mais de 25 anos sei muito bem isso. Achar que uma música iria bombar a pista e na hora H, nada!!! Nem uma reação boa das pessoas. Ou pior ainda, estas pessoas começarem a parar de dançar. “N” fatores influenciam isso? Sim. Com certeza. E de repente inúmeros fatores vão influenciar o indivíduo na hora do treino. Altos níveis de cortisol (hormônio catabólico) devido ao stress do trabalho. Ou apatia por algum “remedinho” anti-stress. Ou pouco ou nenhum carboidrato devido a aquelas famigeradas “dietas zero carbo” (sou totalmente contra), aonde o principal (não o único) combustível do cérebro, a glicose é vista como vilã e excluída da alimentação, o que é uma tremenda besteira e falta de informação da parte de quem faz isso. Ou o cara esta sobre efeito de 57 tipos diferentes de recursos ergogênicos (pré-treinos, hormônios, cafeína, citrulina, kilos de bcaa, etc, etc, etc...) e qualquer fator que não esteja do seu agrado já é motivo para discórdia. Inclusive a música que esta tocando...

Quando estou no estúdio preparando meus sets para as aulas de bike dificilmente penso na minha preferência musical, e quer saber? Também não penso nos hits top10 do momento. Tento imaginar as situações e paisagens pelas quais supostamente estaríamos visualizando se estivéssemos pedalando ao ar livre. Montanhas com subidas monstruosas, retas asfaltadas infinitas, beira mar ao por do sol, estradas que cruzam cidadezinhas perdidas no meio do nada ou simplesmente na nossa caótica São Paulo aos domingos na ciclo-faixa. Parece bobagem, mas não é. Os alunos podem até não amar a música que esta tocando em algum determinado momento do treino ou da aula, mas podem ter certeza, que de alguma forma, consegui mexer interiormente e motiva-los a pedalar. Claro que com intensidade de estímulo diferentes la dentro do cérebro de cada aluno. Mas sempre consigo.

Quem já foi no Circe du Soleil sabe que ficar arrepiado e emocionado é normal (e quem não sente absolutamente nada, por favor, procure um psicólogo ou psiquiatra o mais rápido possível, pois tem sérios problemas). Eu sempre choro. Não pela acrobacia que o cara fez, é só treinar muito que qualquer um consegue, mas choro pelo fator música. Fico emocionado de verdade. Quer me fazer chorar, toca We Are The Champions do Queen. Ou quer que eu pedale 2 horas seguidas na boa??? É só tocar a trilha sonora do Rocky Balboa ou o Show ao vivo do ACDC. Parece besteira, mas não é. Eu tenho sensibilidade à música, mas a grande maioria bloqueou essa sensibilidade. O que é uma pena. Garanto que o mundo seria bem melhor... Enquanto isso, durante os treinos utilizem seus fones de ouvido, porque 90% das academias ainda não acordaram para esse fato e o que sai das caixas de som dificilmente pode ser chamado de música, muito menos de MÚSICA MOTIVACIONAL PARA TREINAMENTO ...

Du Schwab é DJ a mais de 25 anos e Personal Trainer. Especializando em Medicina do Esporte e Bioquímica de Nutrientes. Especialista em Suplementação e Recursos Ergogênicos. Especialista em Musculação e Condicionamento Físico e Colaborador do BLOG DO NESCAU!

Um comentário:

Emanuel Tomaz disse...

indique as musicas mais motivacionais de seu repertorio obrigado..